PUXE E EMPURRE

O título deste artigo é formado por duas palavras que abrem muitas portas: puxe e empurre. A comunicação visual é uma forma básica de entendimento. Deixando de lado a visão espirituosa do título, podemos nos comunicar de diversas formas: conversando, escrevendo, por meio de e-mails, fax e gestos .

A falta de comunicação ou a comunicação com ruídos é um dos maiores tomadores de tempo, esforços e materiais, sem falar dos desentendimentos que costuma causar. No mundo moderno, a nossa imagem é avaliada principalmente pelo telefone. Assim, torna-se essencial conhecer e dominar habilidades de contatos telefônicos, sobretudo se você é empresário, porque, durante uma chamada, você é tudo na organização e a organização é você.

É nesse momento que um dos instrumentos mais poderosos do corpo humano entra em cena: a voz . Diversos aspectos envolvem a voz . Na área de saúde, por exemplo, especialistas como fonoaudiólogos, dedicam-se ao tema. Mas nós, simples mortais e usúarios diretos do telefone, devemos analisar os seguintes aspectos:

Postura: Pode parecer estranho, mas a postura, influencia diretamente a nossa voz. O ídeal é estarmos sentados com a postura ereta, os ombros abertos. Dessa forma contribuímos para que a voz seja mais clara e dinâmica quando falamos ao telefone .

Tonalidade: Feche os olhos e pense na cor azul do céu. Agora, pense na cor vermelho sangue. As cores refletem nossos sentimentos e o mesmo ocorre com a tonalidade de nossa voz. Mesmo que as pessoas não estejam nos olhando, a voz revela muito do que sentimos. Rancor, raiva, desespero, medo, impaciência.... Sentimentos negativos fazem a pessoa que ligou sentir-se aborrecida ou incomodada.

Volume: Dizem os fonoaudiólogos que, quando consumimos álcool, perdemos sensibilidade auditiva. Por essa razão, em locais onde as pessoas estão "em alta ou tomaram todas", o volume do som ou da televisão é alto e os indivíduos sóbrios sentem-se incomodados. O volume da nossa voz não pode ser nem muito alto, nem muito baixinho, Uma voz alta incomoda, pois dá a impressão de estarmos gritando, e uma voz baixa faz o interlocutor pedir para repetirmos o que foi dito.

Velocidade: As pessoas geralmente confudem velocidade com rapidez. Velocidade pode ser agilidade ou lentidão. Alguns indivíduos falam rápido demais, outros demoram uma eternidade para concluir uma frase. Tanto a aceleração da voz como a "lerdeza" incomodam. É preciso buscar o equilíbrio, moderar a velocidade para se fazer entender.

Pronúncia: "Abra a boca para falar". É isso mesmo! Basta articularmos bem as palavras, fazer um maior movimento labial para sermos bem entendidos. As pessoas que falam em velocidade acelerada, quando articulam bem as palavras, tornam-se boas comunicadoras.

Estilo de se expressar: Para a especialista em moda, Glória Kalil, estilo é o que faz de você único, é seu modo de dizer ao mundo: "Sou singular". O estilo é uma escolha pessoal. Respite seu estilo, seu costume, seu sotaque, mas sem desrespeitar a forma como a sua empresa quer ser vista no mercado.

Lembre-se de que você faz parte de um time e, quando ele vence, todos são mercadores da vitória. A verdade é que uma mensagem raramente é recebida como foi emitida, pois depende do pensamento do receptor e, principalmente, do momento e do estado de espírito das pessoas envolvidas. Por isso, todo cuidado é pouco.

Texto confeccionado por: Patrícia Jorge, empresária contábil, consultora em RH, autora do livro "Gestão de recursos humanos para empresas contábeis" e diretora do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis.